(45) 3306-7172 Rua Maranhão, 790 - Sala 09 - Edifício Green - Cascavel/PR

PATOLOGIAS /

PUBALGIA

Pubalgia significa dor na região da sínfise púbica, localizada abaixo do abdômen, entre as virilhas. Neste ponto temos a articulação do púbis e inserções de tendões da musculatura dos adutores e do abdômen.

A pubalgia é um problema muito comum em atletas. As queixas se relacionam com dor nesta região ao realizar esforço físico, como chutar bola, correr ou fazer academia. Normalmente atividades físicas que necessitem de arrancadas, mudanças de direção, chutes ou corridas rápidas são mais acometidas. O maior contribuinte para este tipo de lesão, em nosso meio, é o futebol.

Duas grandes causas estão relacionadas a esta patologia:

• Desequilíbrio entre as tensões de força das musculaturas dos adutores e do abdômen. Este motivo se justifica pelo fortalecimento anormal, fraqueza ou lesão da inserção de qualquer um destes tendões. Imagine um jogador de futebol que chuta muito forte com uma perna (geralmente a direita), mas não fortalece a musculatura da outra perna ou do abdômen para compensar esta força desproporcional na perna que chuta. Bingo! Ele pode desenvolver um desequilíbrio que gera uma lesão no púbis, causando dor.

• Lesão na articulação do púbis. No ponto anterior da pelve, nós temos a articulação que une os dois ossos da bacia, chamada sínfise púbica. Algumas doenças, como impacto femuroacetabular, sacroileite ou hérnia de disco, podem sobrecarregar esta cartilagem da articulação, originando também dor no púbis.

PERGUNTAS FREQUENTES

Estas informações jamais substituirão a consulta ou a conversa com seu médico, mas são úteis para esclarecer as principais dúvidas. Na Voglia Ortopedia temos uma equipe preparada e motivada para cuidar e apoiar você em suas decisões.

Fatores de risco para pubalgia
• Movimentos repetitivos que sobrecarreguem sempre a mesma musculatura e do mesmo jeito.

• Chutes, como no caso do futebol, por sobrecarregar a musculatura adutora que se insere no púbis.

• Acelerações e desacelerações rápidas, por exemplo em jogos de basquete, no qual podem ocorrer estiramentos e sobrecarga nas inserções dos tendões do púbis.

• Posturas extremas das articulações com movimentos grandes de abertura de pernas.

• Saltos e pulos.
Como é feito o diagnóstico?
A radiografia sempre deve ser solicitada. Nela conseguimos ver o formato da pelve, algumas alterações que podem se relacionar com a pubalgia.
Em associação com a radiografia, a ecografia pode ser suficiente para a conclusão diagnóstica.
Em casos crônicos, ou de complexa avaliação, a ressonância magnética pode esclarecer o tamanho e gravidade do acometimento local.
Porque tanta gente tem pubalgia por muito tempo?
Muitas pessoas sofrem por anos com a dor no púbis porque não entende que pode haver alguma predisposição à lesão ou um desequilíbrio por de trás da patologia.
Vamos explicar melhor.
Suponhamos que um jogador de futebol apresente uma dor na inserção do músculo adutor com uma lesão leve. Após um esforço maior ele começa a ter uma dor forte que o incapacita de chutar a bola. Imaginemos que esta lesão foi causada porque este jogador amador não fortaleceu o abdômen para praticar o esporte e isto que gerou a dor.
Quando temos este tipo de lesão, a maioria das pessoas costumam focar na dor. Usam remédios, fazem repouso até passarem os sintomas. E depois....
Bem, depois voltam a jogar futebol e se lesionam de novo.
Aí que está o problema.
É preciso mudar a chave e tentar corrigir a fraqueza do músculo abdominal deste paciente. Caso contrário ele estará fadado a sofrer, e muito, nas tentativas frustradas de voltar ao esporte.
Uma dica: Não foque na dor, tente achar a causa dela. Melhorar a dor será a consequência do ajuste fino que o seu corpo precisava.

FALE COM A VOGLIA

Estamos à disposição para mais esclarecimentos sobres os procedimentos realizados na clínica. Envie sua mensagem que em breve retornaremos.

ENTRE EM CONTATO